Páginas

terça-feira, 30 de setembro de 2008

Déjà Vu

Déjà Vu, é a palavra que melhor define o meu sábado. Vou fazer um retrospecto até chegar ao ponto onde desejo.
Este sábado foi o casamento da minha amiga C.M., no qual eu era um dos padrinhos, até aí tudo bem, não fosse o fato da madrinha e meu "par", ser ninguém menos que a guria que mencionei aqui.
É claro que eu já sabia deste fato com meses de antecedência, mas como eu havia me afastando dela, eu não sabia o que iria acontecer quando eu estivesse próximo dela novamente. Eu me perguntava : Será que ela ainda mexe comigo? Será eu vou me sentir mal na presença dela? Será que ela ainda sente alguma coisa por mim? E Será que mesmo após tudo que passei eu ficaria com ela novamente?
Na quinta-feira, dia 25/09, teve o ensaio do casamento com os padrinhos e madrinhas. Não me senti mal ma presença dela e tampouco atraído por ela...
No sábado, uma sequência de eventos começaram a me deixar intrigado.
1º Cheguei pouco antes dela, e ela veio acompanhada da mãe, a quem me apresentou.
2º Enquanto aguardávamos o início do casamento, ela tirou algumas fotos comigo.
3º O pai dela chegou pouco mais tarde e também me foi apresentado.
4º A mãe dela, por mais de uma vez disse a mim e a ela : - Vocês parecem dois "bonequinhos".
Assim como quem diz : - Vocês formam um lindo casal e tu seria um ótimo genro.
5º Após a cerimônia do casamento e já durante a festa, ela me convida para dançar, sabendo que eu sou um completo zero a esquerda dançando...o que finalmente me faz chegar ao Déjà Vu, ela tentando me ensinar a dançar no esquema "dois pra cá, dois pra lá" igual aconteceu no dia 13/04/2006 no churrasco que teve na casa da C.M., e da mesma forma que aquele dia, não consegui acompanhar o ritmo da música e tanto eu, como ela desistimos de (tentar) dançar juntos.
Paralelo a isto, durante a cerimônia do casamento ainda, uma das madrinhas me chamou a atenção, e de quem eu não conseguia tirar os olhos...tentei disfarçar, mas não conseguia tirar o olho dela...Na festa acho que até tentaria dançar com ela, mas eu não tive coragem suficiente para fazer isto na frente do meu "par", mesmo que eu não devesse nada a ela...e mesmo após ela ir embora, eu já estava desanimado para tentar qualquer coisa.
Me senti sozinho, pois além da minha amiga que havia casado e o agora marido dela, havia poucos conhecidos e nenhum amigo/amiga em quem eu confiasse para conversar sobre o que aconteceu...
Fico me perguntando quando serei capaz de agir ao invés de pensar neste tipo de situação? Quando conseguirei ao menos chegar para conversar com alguém que eu esteja afim, ao invés de "travar"?
E essas perguntas me levam a uma música que tem tocado nas rádios a cerca de 2 semanas, cuja letra diz exatamente o que sinto quando estou afim de alguém. O nome da música é Sereia, e quem toca é a banda Rastaclone. Abaixo o clipe da música no youtube :





Escrito ao Som de Mcfly e Kate Perry.

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails